Ou você me come, ou eu te como!


Que sensacional tem sido ver a incrível história de Maysa, retratada sob direção do seu prórpio filho, Jayme Monjardim, nas noites da Globo. Com texto de Manoel Carlos, a história, que corre em ritmo linear - diferente da ousada ao extremo e pouco entendida Capitu de Luiz Fernando Carvalho no final de dezembro -, é um primor na fotografia, na caracterização de época tanto nas cenas cariocas como nas paulistas. Mas acima de tudo é a interpretação dos atores que vale o programa - um musical com história da vida das pessoas da música.
A atriz Larissa Maciel está marcante na sua recriação da protagonista - favorecida obviamente por incrível semelhança física, mas ela faz uma representação bastante trabalhada na diva de temperamento explosivo e voz linda e grave.
Que vida teve Maysa! Deixou um casamento promissor com um homem que amava por conta da carreira, abdicou do filho, amou e viveu com força, morreu cedo demais, aos 41 anos.
Seu affair com Rônaldo Bôscoli entra para a lista dos mais tumultuados da MPB - na minissérie, um dos pontos altos foi o ultimato dado pela cantora ao compositor/jornalista/galã: "ou você me come, ou eu te como". Com aqueles enormes olhos verdes de loba e aquele vozeirão, com certeza este já é o grande momento sexy da TV brasileira do ano!
Aliás, Bôscoli, ele mesmo, merece ser perfilado com mais atenção. Quem mais na história da música popular
foi capaz de ouvir tão de perto vozes como as de Maysa, Nara Leão e Elis Regina - com esta última teve um filho, João Marcelo.
Enfim, Maysa - Quando Fala o Coraçao, reúne nove capítulos de puro deleite!

Postar um comentário

1 Comentários

Anônimo disse…
realmente, ela teve uma vida e tanto. morreu jovem, mas viveu com intensidade, né?